domingo, dezembro 25, 2005

Uma carta ao Pai Natal

Neste dia de alegria, depois de abrir os presentes, entre os quais figuravam muitas cartas de ódio, trago-vos o desejo de bom Natal e uma carta que o Daniel(nome fictício), de 8 anos, escreveu ao Pai Natal.

"Querido Pai Natal,

Este ano eu só quero uma prenda tua. Dá-me uma doença incurável. Eu queria que esta fosse a última carta que eu te escrevo. Não chores Pai Natal. Eu quero que me mates porque os meus pais não me querem dar roupa de marca e estão sempre a discutir. Nos meus anos, eu queria umas calças da Cenoura e eles puseram-me uma cenoura nas calças. Os meus pais estão sempre a dizer "Filipe, és parvo" e eu chateio-me porque eles nem sabem o meu nome, o meu nome é Daniel Fictício. No outro dia, eles estavam a discutir sobre a idade que tu já tinhas. A minha mãe dizia que tu tinhas 80 anos e o meu pai, enquanto batia á minha mãe dizia que tinhas 2005 e que tinhas nascido em Belém, ao pé dos Jerónimos. Ás vezes acordam-me quando estou a dormir só para me baterem. Já não suporto mais isto e queria pedir-te, por favor mata-me neste Natal. Põe o câncro no meu sapatinho. Eu não sei bem o que é o câncro mas o meu amigo José diz que a Avó dele teve câncro e que ele nunca mais a viu. Se me matasses eu ia ser a pessoa mais feliz do mundo. Eu já tentei atirar-me da janela mas como moro numa barraca só raspei o cotovelo. Também tentei cortar os pulsos com uma faca mas em casa não temos talheres. Não te esqueças de mim. Bom Natal!"

Hoje, ao abrir o seu presente, Daniel encontrou um lápis de carvão, e foi assim que ele soube que o Pai Natal não existe.
Bem, agora tenho que me despedir. Tenho que ir ali violar o meu priminho de 2 anos.
Feliz Natal!

3 Comment:

Anonymous axistomuitoestranho said...

Humor negro ao mais alto nível... Abraço.

terça-feira, dezembro 27, 2005 10:31:00 da manhã  
Blogger Shôtôr said...

Eu conheço esse moço, o daniel fictício! Se não estou em erro é aquele míudo marreco com um olho preguiçoso que costuma nos semáforos junto do Marquês de Pombal a vender pensos Hansaplast.

Bom moço sim senhor, mas de que eu gostava mesmo era da irmã dele, Sheila Vanessa Fictício, fazia ums biquinhos tão bons...
Coitada, teve azar, foi trabalhar como puta para um bordel de luxo clandestino em Banda Aceh no Natal passado...

terça-feira, dezembro 27, 2005 1:42:00 da tarde  
Anonymous Alguém do mundo dos poneis encantados said...

Agora pergunto eu como é k a carta desse pobre rapaz, Daniel Ficticio, k por acaso era dirigida ao pai natal foi parar ao teu correio???
Serás tu o Pai Natal??? Ou andas a intresseptar o correio dele??? Por acaso tu és gordo e tens uma adoração incompreensivel por menores??? Vestes-te de Vermelho???
Se és realmente o Pai natal pk k não me deste o k eu pedi??? Eu só kria um pouco de amor e compreensão...

quarta-feira, dezembro 28, 2005 2:22:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home

Este rodapé serve apenas para te informar que chegaste ao fim da página. Tens 3 opções: a)voltar ao ínicio; b) navegar para outra página; d) o suicídio. Volta sempre! =)