segunda-feira, dezembro 12, 2005

Belisca-me os mamilos e chama-me Geraldo

"Belisca-me os mamilos e chama-me nomes feios"

É verdade, o natal aproxima-se e com ele vêm as prendas, aquele sr. gordo que gosta de ter crianças ao colo e, derivado a isso, a Policia Judiciária para levar esse mesmo sr. . É exactamente sobre esse sr. anafado que eu gostaria de falar (dactilografar) hoje. Sobre esse sr. nojento e balofo e sobre os seus malevolos servos que se apresentam como gnomos mas na realidade não o são. Pois bem, domingo passado dirigi-me ao "centro comercial que fica em frente ao estádio da luz" e, como faço todos os anos, procurei pela árvore de natal gigante para ai ir ter com o suposto "Pai Natal" e fazer-lhe os meus pedidos deste ano. "Belisca-me os mamilos e chama-me nomes feios" foi só o que eu pedi. Terei eu ofendido sua "alteza"? Sua excelencia será superior ao ponto de não corresponder ao pedido de um simplório pacovio que o admira acima de tudo, não por distribuir prendas aos mais desfavorecidos, mas sim por usar esse pretexto para ter contacto fisico com menores?!? Não sei. Só sei que me tiraram abruptamente do colo do "Pai Natal", jogaram-me para fora do centro e aleijaram-me no joelho.
Se for-mos a ver bem parte do meu pedido foi concretizado. Não me beliscaram os mamilos mas aleijaram-me no joelho o que significa que ouve contacto sado-maso, o que me satifez bastante.
"Vá-se embora. Não tem vergonha... tirar as calças e sentar-se ao colo do sr. António... Pobre sr. António"- disseram eles enquanto me rasgavam a camisa.
"Mas qual sr. António... vocês não precebem nada..."- respondi em soluços -"Aquele é o Pai Natal!!!"
Nisto tive um ataque de histeria e, dizem eles, começei a revirar os olhos e a espumar da boca enquanto entoava cânticos natalicios com a voz da Odete Santos (melitante do Partido Comunista). Disto não me recordo porque durante o ataque bati com a cabeça no asfalto...
Com uma certa afronta fui, mas disse que me havia de vingar, e que sobre eles iria lançar os meus poderes do oculto. Óbvio que eu não tenho poderes nenhuns. Algo de que eles se apreceberam e se começaram imediatamente a rir de uma forma afemeninada e a apontar para mim, como quem se ri de uma forma afemeninada e aponta para alguém de forma... diga-mos... troçista...
Bem... com tudo isto resta-me aconselharvos a que nunca, em motivo algum, ingiram os medicamentos com sumo de alperce pois pode ter efeitos colaterais...

Nota: Caso haja menores a ler isto gostaria de dizer que o Pai natal não existe. Por outro lado e para que não se sintam desiludidos, o monstro que mora no vosso roupeiro existe e é bem real. Pelo menos no meu mora um que afirma ser o meu tio. Eu não acredito nele.

Agora vou-me embora e vou-me a rir á parva enquanto imagino as criançinhas que leram isto a chorar... ha ha ha................... :/

2 Comment:

Anonymous tio do HomemDuSaco said...

Não ouve eu sou mesmo o teu tio! E já agora podias deixar o armário aberto durante a noite que eu gosto de me babar enquanto te vejo dormir.

segunda-feira, dezembro 12, 2005 6:55:00 da tarde  
Anonymous sr. antónio said...

Mas é que eu pensava mesmo que era o Pai Natal!

segunda-feira, dezembro 12, 2005 7:11:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Este rodapé serve apenas para te informar que chegaste ao fim da página. Tens 3 opções: a)voltar ao ínicio; b) navegar para outra página; d) o suicídio. Volta sempre! =)